Postagens

Mostrando postagens de 2010

O que faz valer a pena?

O momento singular
e só nosso,
tão puro,
tão efêmero.

Fica na mente,
na pele,
no som da respiração;
fica pra sempre
a sensação
de que viver,
de que estar
e experimentar
faz do obstáculo
um pequenino detalhe.

O bom de ser

O bom de ser
o que de melhor se pode ser
é aprender a não esperar
nada em troca
mas sempre receber de volta,
mesmo aos pouquinhos,
o melhor de cada um.

Em gratidão

Tanta coisa para agradecer...
a paciência,
a tolerância,
a confiança.

Sei que tento ser segura,
independente,
autônoma;
mas ouça o segredo:
as [boas] palavras
ainda têm o poder
de me mover
sempre pra frente.

Espere

Penso se há razão
para o titubear das minhas palavras,
para o oscilar da minha voz.

Há sentido no tremer
das minhas pernas,
no piscar nervoso dos olhos?
Além, há motivos para não olhar,
para o medo de encarar?

Não posso agir sem entender,
sem esclarecer
a dúvida infantil que me corrói;
apenas oro para que a solução venha
com a sensação etérea, mas serena,
de que me esperas,
de que aguardas pelo fim das incertezas,
de algum jeito,
em algum lugar.

Flor

Imagem
Hoje comemoro o germinar de uma flor,
bela por estética,
mas principalmente por essência.

Exala o perfume das boas histórias,
boas risadas,
espalha o frescor de sendo adulta,
ser criança.

Flor viva, que dá cor aos dias mais cinzentos,
que dá brilho aos bons momentos,
que marca nossa memória.

Flor Lícia,
seja regada com a água mais pura
da longevidade,
da alegria,
do amor,
da minha amizade!

Ele existe?

Você,
já parou para se perguntar se o futuro existe?
Essa coisa que a gente persegue,
que a gente planeja, arquiteta;
o tal sujeito pra quem a gente deixa tudo
que não quer ou não pode fazer agora...

Existir, ele existe, penso eu.
Mas eu nunca alcanço, nunca chego lá,
nele, no tal de futuro.
O presente...
é o que eu tenho; e não por muito tempo,
pois esse é também afoito ao escapar das mãos.

Esse é o meu tempo, é o que posso experimentar,
é onde posso exprimir dor e alegria,
e prazer... prazer em viver, em permitir-me sorver
cada dia de sol, de chuva, os perfumes e as cores,
que, sabe Deus, podem não ser tão vivas nesse tal futuro.

É...
acho que eu é que não quero estar
ao alcance do tempo.

Clichê II

Experimentar a vida é se expor
ao ridículo, sem tomá-lo como tal;
é ser bobo com graça!
É não ter medo de ser banal,
é entender que tudo passa...

Experimentar, deixar fluir,
deixar viver...
desconfio que é assim
que funciona

Clichê I

Posso pedir?
Não diz que quer, que precisa,
que adora, que venera;
isso soa tão efêmero.
Diz que gosta;
gostar é sereno, é tranquilo.
'Eu gosto' pode, mansinho,
soar até como um tipo de
'acho que é pra sempre'.

Construção Melancólica

NÃO NECESSARIAMENTE AUTOBIOGRÁFICO;
NÃO NECESSARIAMENTE ROMÂNTICO.


De frente pro mar, penso em você;
imagino por onde andam teus passos distantes,
tua doce indisciplina.
Mentalmente, construo a lista de teus
novos amigos: os tipos mais particulares;
todos compartilhando do teu segredo
e da tua inquebrável esperança.
Imagino tua nova casa, o abrigo das tuas noites;
teus sonhos já repousam em novo travesseiro.
Perdoe-me, mas ainda pulo a parte
em que pensaria em teus novos objetos de amor.
Eles existem? Não na minha construção;
essa é uma linha em branco.
Passo, então, para a imagem virtual do teu sorriso,
paz de criança;
teu olhar cheio de dúvidas, mas sempre
em busca da verdade.
Já faz tempo. E mais tempo vai passando. Sinto isso no espelho.
Não haverá volta, estou certa disso;
mas, o abandono das memórias não é solução.
É bom desejar luz pro teu novo caminho,
te pensar feliz;
te mantenho respirando (apenas em mim?);
é certo que te guardo em paz.


*****


"Socavas el horizonte con tu ausencia.
Eternamente en f…

Equilíbrio

Imagem
Há uma linha fina da vida, um fio de seda,
que separa os extremos do comportamento.
Está, a sutil linha do equilíbrio, estrategicamente situada
entre o sonhar e o obcecar,
entre o cuidado extremo e a total exposição,
entre a passividade e a inconsequência,
entre a idéia e o absurdo.

Mas, será mesmo esta linha tão estreita?
Tênue corda bamba, onde poucos se arriscam...
Porém, nela não há mais riscos,
visto que no equilíbrio tudo está certo... está?
Pois sim!

Pergunto-me se sua espessura altera-se
pela distância;
é possível.
Assim, sua estreiteza deve-se à ilusão de ótica
de quem ainda tem muito para percorrer.

Fora de ritmo

Sinto-me fora de ritmo,
como uma descompassada em um salão repleto de exímios dançarinos;
como se o mundo [ e o que nele existe, ou subsiste] tivesse apertado o passo,
numa velocidade que eu não consigo acompanhar,
pois nunca me ensinaram tal coisa;
ora, mas alguém foi ensinado a viver, a seguir o andar do mundo?

Meu mundo: eis o que me exila;
eis o que ninguém entende.
Meu refúgio, meu absurdo,
minha condição.

Imperativos

É preciso seguir,
mesmo depois do tombo,
mesmo depois da falha.

É preciso perseguir
todo e qualquer sonho;
o que, nesse mundo, não é realizável?

É preciso conseguir
enxergar no escuro,
ouvir em meio ao barulho;
crer que quem perde mesmo
é o descrente;

Mesmo que continuar seja sobre-humano,
ainda é o que se faz de mais
inteligente.


***

"Sim, pode-se fazer a guerra neste mundo, macaquear o amor, torturar o
semelhante, frequentar as colunas dos jornais ou, simplesmente, falar mal do
vizinho enquanto se tricota. Mas, em certos casos, continuar, apenas continuar,
eis o que é sobre-humano."Albert Camus, em A Queda.

Escolha pessoal

Há sempre muitas trilhas possíveis
para quem faz e não só diz;
e já que encontrei meu conforto,
ora, não me olhe torto
se eu escolhi ser feliz!

Da particularidade de cada estrada

Imagem
Não há como fugir:
haverá um dia em que você vai parar
e pensar no caminho que traçou;
pensar e procurar
motivos, justificativas, desculpas,
sua absolvição, ou sua culpa.
Vai procurar e questionar,
e enumerar todos os 'se' que puder;
se um tanto de coisas...
onde, com quem e como estaria agora?
Mesmo quem quer,
não pode fugir dessa hora.

Dessa vez eu não quis fugir,
não fugi;
pude então, pela primeira vez,
me sentar num alto e privilegiado lugar
que poucos alcançam, ou se dão conta
de terem alcançado;
de lá, percebo que estou onde, com quem e como
deveria estar;

sou quem sempre desejei ser,
mesmo quando ainda nem sabia disso.

Das intenções

Imagem
Bichinho do questionamento, me morde e leva a pensar; é que logo se esgota o meu tempo: arrisco e invisto, ou deixo pra lá?

Sem títulos

Imagem
Olhar hesitante, fito na janela: a realidade é cortante, causa medo, pudor e cansaço.
Olhar oscilante, através da janela; esperança de infante, calada, cativa, precisa de espaço.
Olhar vacilante, ultrapassa a janela; percebe num instante: enxergo o horizonte que faço.

Resposta-Pedido

Não prive meu mundo
da sua visão;

não há culpa nos gestos
em que empenhado foi
o coração.

Decisão

Imagem
Depois de muito pensar, ela decidiu
que era melhor não mais pensar,
não desejar pensar;
não desejar.

Encantar-se, envolver-se, desenvolver:
energias gastas com sentimentos unilaterais
que jamais tornariam à fonte;
tormentoso convívio com um espectro
do possível.

Não. O melhor é não pensar.
Que a tarefa seja receber, sem antecipações,
sem engenhos;
tomar as oportunidades de cada dia;
cada momento em seu tempo;
construir e desconstruir um detalhe por vez.

Homenagem de amiga

Sem razões

Conhecer desconhecendo as verdadeiras razões que une os corações;
não pode haver explicações ou fórmulas,
que consigam descrever o porquê de pessoas tão distintas formarem laços tão
fortes nesta vida.
Foi de repente; de imediato ou não;
Talvez aos poucos, fomos nos conhecendo e descobrindo,
que diferentes estrelas compõem o universo.

Entre uma fala e outra; há um tempo que celebra o silêncio;
no que não foi dito, mas pode ser entendido em uma simples troca de olhar;
então inúmeros risos ficam soltos no ar;
ninguém consegue entender; nem nada captar;
meras sugestões e confronto de opiniões;
contidos em uma sintonia impar.

Desculpas e apelos, verdades ditas, detalhes revelados e lágrimas escondidas;
vai concebendo e unindo diversas faces de uma mesma vida;
falar o que vem a mente,sem precisar pensar;
dizer o que se sente,sem medo de se mostrar;
apenas ficar quieta, mas sem se esconder.

Frases, gestos e expressões compõem o cotidiano de uma verdadeira amizade;
sem encobertar erros e sem proteção …

À minha gangue

Que bom que eu tenho vocês,
pra estudar e pra fazer bagunça;
pra traduzir o mundo e
pra falar besteira;

pra compartilhar o jiló
e o chocolate;

pra ser feliz
e ser, sem medo,
do jeito que eu sou!

Bilhete de desculpas

Perdoe minha aspereza no trato;
é fato que posso ser truculenta,
mas ainda é possível enxergar no fundo
algum tipo de gesto amável.

Desculpe a sequidão do meu jeito;
ninguém é perfeito, eu então!
Mas se não te ignoro é porque te amo,
é porque me importo!
Mesmo de um jeito torto...

Sei que eu poderia ser melhor;
mas, o que fazer se isso é processo
de uma vida inteira?

Borboleta

Imagem
Uma borboleta azul pousou em minha janela
e trouxe com ela um novo olhar,
uma contradição:
mais realismo diante da vida,
mais sonho para temperar a vida.

Uma borboleta azul pousou em minha janela
e trouxe com ela uma nova estratégia,
uma preparação:
é possível trazer o longe pra perto,
pra saudade ainda existe saída.

Uma borboleta azul pousou em minha janela
e trouxe com ela uma doce certeza,
uma revelação:
nada é pra sempre,
muito menos a distância;
não é o fim a partida...

Ainda é das minhas mãos o poder
de transformar o dia cinzento
em tarde multicolorida.

Desejo

Quero estar sempre em estado de doce loucura
para suprimir o que há de amargo na vida.

Levemente Absorta

Debruçada em minha janela
ouço o barulho das ruas:
carros, pessoas e pressa,
muita pressa.

Não é difícil deixar-me levar pelos pensamentos
aos momentos doces, às memórias marcantes,
lembranças cheirosas do meu caminho.
Fecho os olhos e, sem esforço, consigo
ouvir os risos, sentir os toques,
enxergar novamente o brilho em cada olhar,
em cada gesto;
cada detalhe carregado de tanto sentido.

Inspiro e expiro lentamente.
Sinto com clareza cada batida do meu coração.
Sorrio para o imenso céu azulado do início da noite
ao perceber que, talvez, nesse mundo inteiro
eu seja a única a não ter pressa.

Coisa boa nessa vida é ter algo para sentir saudade.


*******


E o menino com o brilho do sol
Na menina dos olhos
Sorri e estende a mão
Entregando o seu coração
E eu entrego o meu coração
E eu entro na roda
E canto as antigas cantigas
De amigo irmão
As canções de amanhecer
Lumiar e escuridão

E é como se eu despertasse de um sonho
Que não me deixou viver
E a vida explodisse em meu peito
Com as cores que eu não sonhei
E é como se eu de…

Particular

Olho ao redor, olho pra mim.
Busco a compreensão do mundo que me cerca,
sem antes decifrar o universo que há em mim
mesma.

Não dá certo. Como poderia?
A viagem da vida é de dentro pra fora.